Celular usado: veja 6 coisas que você deve observar antes de comprar

Consultar o IMEI, verificar a saúde da bateria e o estado físico do celular estão entre os itens listados; veja cuidados necessários ao comprar um aparelho de segunda mão

Comprar um celular usado pode ser uma opção interessante para quem precisa de um modelo com boas especificações, mas está com o orçamento apertado. Isso porque os preços dos smartphones topo de linha, como iPhones e aparelhos da linha Galaxy S, da Samsung, nem sempre sofrem queda expressiva após seus lançamentos. No Brasil, é possível encontrar celulares usados baratos em marketplaces como OLX, Mercado Livre e até mesmo Shopee. No entanto, antes de finalizar a compra, é preciso tomar algumas precauções para não comprar um aparelho roubado, com algum problema de funcionamento ou faltando acessórios fundamentais.

Para evitar que você caia em golpes ou entre em uma furada, o TechTudo preparou uma lista completa com os cuidados necessários antes de adquirir um celular usado. Vale ressaltar que é sempre melhor negociar o aparelho presencialmente, para que seja possível constatar o estado geral do telefone antes de fazer uma transação bancária. Além disso, dê preferência a lugares públicos para concluir a compra.

1. Faça uma busca pelo número de IMEI

A primeira coisa a ser feita é buscar pelo número de IMEI do aparelho que você pretende adquirir. Assim, é possível saber se o celular está em situação regular, se consta como roubado ou se é um aparelho falso. Para isso, peça para o vendedor fornecer o número de IMEI e faça a consulta no site “Celular Legal”, da Anatel.

Lá, clique em “Verificar situação” e depois em “Consulte aqui a situação do seu aparelho”. Então, digite o número de IMEI, responda o captcha e clique em “Consultar”. Abaixo aparecerão todas as informações sobre o status do celular consultado. Se o pedido for negado, já é motivo de alerta.

Além de fazer essa pesquisa, quando estiver com o smartphone em mãos, confira também se o número de IMEI é igual ao da caixa ou da nota fiscal (caso disponível). Para saber o número de IMEI, digite “*#06#” (sem aspas) no discador nativo do telefone, e o código aparecerá automaticamente.

2. Verifique atentamente o estado físico do aparelho

Um dos motivos pelos quais é importante fazer a negociação presencialmente é poder verificar o estado físico do telefone antes de finalizar a compra. O ideal é que o aparelho seja inspecionado durante o dia e em um local bastante iluminado, para facilitar a identificação de imperfeições. Busque por arranhões ou manchas na tela, marcas de impacto no corpo do aparelho e confira também se as lentes da câmera estão íntegras. Isso porque qualquer dano às lentes pode significar uma perda considerável na qualidade das fotos.

Celular com tela quebrada  — Foto: Getty Images

Celular com tela quebrada — Foto: Getty Images

Caso só possa adquirir um aparelho usado pela Internet, peça fotos e vídeos detalhados, com uma boa iluminação e em alta definição, para conferir se não há qualquer dano no celular. Vale, inclusive, pedir para o dono do smartphone fazer uma videochamada com você. É importante ressaltar que, embora marcas de uso sejam comuns em aparelhos de segunda mão, alguns danos podem afetar o bom funcionamento do aparelho.

3. Teste o funcionamento dos botões e das entradas

Os botões dos smartphones, como o de volume ou o de ligar, são itens de hardware bastante sensíveis. Com o uso incorreto, é comum que apresentem mau funcionamento. Por isso, é importante testá-los antes de comprar um telefone usado. Teste todos os botões externos com o aparelho ligado e verifique também a resposta da tela ao toque.

Entrada do carregador de um telefone — Foto: Katarina Bandeira/TechTudo

Entrada do carregador de um telefone — Foto: Katarina Bandeira/TechTudo

Além disso, é muito importante testar as saídas de áudio e as entradas do aparelho, como a porta de carregamento, a do chip ou a que conecta o fone de ouvido (caso seja uma conexão P2 ou P3). Muitas vezes, exposição à umidade ou à maresia podem oxidar essas entradas, causando danos ao telefone. Para fazer o teste, é recomendável levar carregador, chip e fones compatíveis com o smartphone.

4. Verifique a saúde da bateria

A bateria dos smartphones é o componente que mais se deteriora com o passar do tempo. Com o uso frequente, é comum que o aparelho perca gradualmente a capacidade de reter a carga, fazendo com que seja necessário carregá-lo mais vezes ao dia. A quantidade de ciclos de carga disponíveis também tende a diminuir. Por isso, é importante checar como está a saúde da bateria do celular usado antes de comprá-lo.

Em iPhones, é possível checar o estado da bateria nas configurações. Lá, toque em “Bateria” e depois em “Saúde da Bateria”. Em seguida, será exibida uma porcentagem referente à qualidade da bateria. Quanto maior, melhor.

iPhone mostra percentual de saúde da bateria — Foto: Danilo Paulo/TechTudo

iPhone mostra percentual de saúde da bateria — Foto: Danilo Paulo/TechTudo

Em celulares Android, é possível ver quanto tempo de uso dura uma carga completa. Para isso, acesse as configurações e toque em “Assistência do aparelho e bateria”. Depois, selecione “Bateria”. O menu traz diversas informações sobre o componente. Abaixo do gráfico, estará a informação de quanto tempo dura a bateria após uma carga completa. Caso queira ver a porcentagem da saúde da bateria, é preciso baixar aplicativos externos, como o Accubattery.

5. Peça a nota fiscal original

É importante pedir para o vendedor apresentar a nota fiscal original do aparelho. Além de ser um comprovante de que o smartphone foi adquirido de forma legal, o documento também pode conter informações importantes, como o número de IMEI, o valor original ou se o telefone foi comprado no Brasil.

Em casos de smartphones adquiridos internacionalmente, é preciso conferir, por meio do número de série, se o modelo é versão global — ou seja, se irá funcionar em território brasileiro. Além disso, a nota fiscal também permite conferir se o celular ainda está na garantia. Caso o vendedor se recuse fornecer o documento, o melhor a se fazer é desistir da compra.

6. Confira se o aparelho está acompanhado dos acessórios originais

Antes de comprar um telefone usado, é importante fazer uma pesquisa para saber quais componentes acompanham o aparelho. Você pode buscar por anúncios em varejistas confiáveis, como AmazonAmericanas e Magazine Luiza ou conferir a informação no próprio site da fabricante.

Certifique-se de que os itens anunciados com o celular usado são originais e evite comprar um aparelho que venha acompanhado de um carregador de outra marca ou sem certificação. Isso pode causar danos como superaquecimento à bateria e diminuir a vida útil do componente. Além disso, caso esteja faltando algum item que você não considere fundamental, tente negociar um desconto com o vendedor.

Vale ressaltar que smartphones mais recentes e considerados top de linha, como iPhone e aparelhos da linha Samsung Galaxy S não vêm acompanhados de fones ou carregadores, apenas do cabo USB correspondente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *