Lula avalia indicação de uma mulher para STF; baiana está entre as cotadas

Um dos nomes apresentados ao presidente é da promotora do Ministério Público do Estado da Bahia, Lívia Vaz

Pressionado por movimentos sociais pela indicação de uma mulher para substituir a ministra Rosa Weber no Supremo Tribunal Federal (STF), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) passou a considerar esta possibilidade.

A informação é da coluna de Mônica Bergamo, na Folha de S. Paulo, segundo a qual o chefe do Executivo já começou a colher informações sobre possíveis nomes para o cargo. Rosa Weber deixará o STF em outubro, restando na Corte apenas uma ministra, Cármen Lúcia, que foi indicada justamente pelo petista.

A principal preocupação de Lula, segundo a publicação, é encontrar candidatos em que deposite confiança e possa ter uma boa interlocução. Conforme a coluna, o petista ainda não vê no meio jurídico uma mulher que se encaixe automaticamente nesse perfil.

Ainda de acordo com Mônica Bergamo, apesar de reticente, o presidente vem recebendo informações de juízas, desembargadoras, ministras de cortes superiores e advogadas com histórico progressista que poderiam ter apoio da esquerda para ingressar no Supremo.

Dentre os nomes cotados estão os da ministra do Superior Tribunal de Justiça (STJ); Regina Helena Costa; da desembargadora do Tribunal Regional Federal da 2ª Região, Simone Schreiber; e das advogadas Dora Cavalcanti e Flávia Rahal.

O movimento Juristas Negras, por sua vez, defende a indicação de uma das fundadoras, a promotora de Justiça do Ministério Público do Estado da Bahia, Lívia Vaz. Segundo a coluna, o presidente Lula chegou a receber uma carta pleiteando o nome da jurista baiana.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *